Susan e Carol tinham sido amigas por muitos anos. Devido a sua intimidade no relacionamento não era segredo que Carol e seu marido tinham problemas conjugais. Um dia, enquanto almoçavam juntas Carol admitiu que tinha algo importante para confessar. Susan percebeu a apreensão na voz de Carol: “um divórcio” – pensou Susan, “ela está se divorciando”...

As lágrimas começaram a inundar os olhos de Carol. “Susan, não é meu casamento, isto seria mais fácil, eu creio”. “Se trata de mim. Eu ... eu sou homossexual. Sou lésbica”.
 
Quando alguém que você ama tem lutas na área da sexualidade

Sy Rogers

Caso nº 1

Susan e Carol tinham sido amigas por muitos anos. Devido a sua intimidade no relacionamento não era segredo que Carol e seu marido tinham problemas conjugais. Um dia, enquanto almoçavam juntas Carol admitiu que tinha algo importante para confessar. Susan percebeu a apreensão na voz de Carol: “um divórcio” – pensou Susan, “ela está se divorciando”.

Respirando fundo Carol começou: “Me assusta ter que te dizer isto, porém tenho que fazê-lo. Não posso continuar parecendo o que não sou. Não desejo que isto afete nossa amizade. Você é como uma irmã para mim”. Através da mesa Susan tomou a mão de sua amiga e disse: “Que é Carol ? É por acaso o teu casamento ?” “Seja o que for, pode me dizer”.

As lágrimas começaram a inundar os olhos de Carol. “Susan, não é meu casamento, isto seria mais fácil, eu creio”. “Se trata de mim. Eu ... eu sou homossexual. Sou lésbica”.

Caso nº 2

Enquanto ela passava pelo quarto de seu filho notou um pedaço de papel branco colado na metade da porta. Era um bilhete de Marcos. Ela sabia que havia algo errado. Levou o bilhete à cozinha, sentou-se e começou a ler:

Queridos papai e mamãe;

Como vocês já sabem que sou homossexual decidi que será melhor para todos que eu me mude daqui. Sei como vocês se sentem e não quero piorar as coisas. Estarei ficando com alguns amigos por um tempo. Creio que isto quer dizer que o colégio terá que esperar também, porém, por favor, tratem de não se preocupar por mim. Eu vencerei. Realmente sinto que tenho lhes feito mal. Lamento a grande batalha da outra noite. Eu não queria que vocês soubessem desta maneira, porém, creio que depois de tudo foi bom que ficaram sabendo. Acima de tudo, lamento que vocês não me entendam. Manterei comunicação com vocês.

Amo vocês, Marcos.

Ela pôs o bilhete para o lado. “Será possível que isto está acontecendo?” Pensou ela. “Tudo parece tão estranho, há alguns dias atrás tudo era normal. Tinha que ser eu a encontrar esta revista suja ... e estas cartas! Tinha que ser eu a confrontá-lo e pedir que me dissesse a verdade. Por que tive que dizer a seu pai? E agora, perguntou ela a si mesma: “voltará tudo a ser normal para” nós?”“.

Despreparados

Um evento para o qual muitas pessoas não estão totalmente preparadas é descobrir que alguém, muito chegado a elas, é homossexual. Quer seja a confissão de homossexualidade vinda de um filho ou filha, esposo ou esposa, amigo íntimo, a reação é quase sempre a mesma. “E agora que digo a eles? Como posso ajudar?” E às vezes: “Será que sou culpado de alguma coisa nesta situação”?

O impacto de saber que alguém muito chegado a nós é homossexual pode ser tão grande como se essa pessoa tivesse morrido. De repente, suas esperanças quanto a seu futuro não se verão realizadas. Freqüentemente, uma variedade de emoções comum ao processo de aflição vêm à superfície. Primeiro vem a comoção, a negação e a incredulidade, seguido de uma torrente de vergonha, coragem e lágrimas. A depressão e até sintomas físicos de angústia podem também aparecer. Quase sempre há tremendos sentimentos de culpa (“Onde errei ?”) especialmente nos pais e esposos dos homossexuais. A ira e o arrependimento podem se converter em rancor (“Como você fez isto comigo ?”) se é que se dá lugar a falta de perdão. O processo de angústia diminuirá em sua intensidade, especialmente se você passar a sua dor e sua luta a Deus, confiando em que Ele te ajudará.

O propósito deste artigo é ajudar os amigos e familiares de homossexuais a lutar com suas próprias reações à homossexualidade e ajudar-lhes a responder aos homossexuais de uma forma positiva e cristã.

Há esperança

Em primeiro lugar, há esperança para você. À parte da necessidade de teu ser querido homossexual, Deus deseja te ajudar a lidar com esta situação. Deus não deseja te ver vencido pela frustração e desespero. Temos as promessas de Deus. Aplique-as à tua situação. Deus diz que se nos humilharmos e buscarmos obedecê-lo, não importa o que nós enfrentemos, Ele nos proverá do poder para fazer o que é correto. Ele promete dar-nos sabedoria se a pedirmos. Ele promete confortar-nos e fortalecer-nos em tempos de necessidade. Ele promete que sua graça nos guardará de sermos tragados por nossas circunstâncias.

Sua graça também nos provê da fé que necessitamos para confiar nosso ser querido ao cuidado eficaz de Deus. Ele pode nos dar a paciência para esperar que Ele trabalhe em nossa vida. Ele pode prover-nos da capacidade para perdoar e demonstrar amor àqueles que nos ferem e nos envergonham. Deus pode ensinar-nos a ver as circunstâncias de Sua perspectiva, e então, vemos que todas as coisas são possíveis para Deus. “Todas as coisas” inclui a libertação da homossexualidade. Então vemos que há esperança.

Este é o segundo ponto. Não somente há esperança para ti, também há esperança para o homossexual. Há uma saída da homossexualidade para aqueles que a desejam. Assim como todo pecado é condenado, também a conduta homossexual é condenada consistentemente através das Escrituras (veja as referências ao final). Porém, também a Bíblia nos fala de pessoas que foram libertas da homossexualidade (I Co 6:9 - 11). Lembre-se, quando Deus requer que mudemos para obedecer à suas normas, Ele tem o poder para fazer essa mudança possível em nossas vidas. Isso é verdade para o homossexual, como é verdade para a prostituta, o dependente de drogas e todos os que necessitam de JESUS.

Ainda que teu amigo ou teu querido esteja envolvido na homossexualidade, isso não quer dizer que sempre o seguirá sendo. Muitos homens e mulheres ao redor do mundo têm sido e estão sendo libertos da homossexualidade. Deus não tem favorito.

Teu ser querido pode ser liberto também, porém, isso talvez não aconteça da noite para o dia. O Espírito de Deus é quem deve atraí-lo. Portanto, tua única esperança está no poder de Deus sem limites.

PASSOS QUE VOCÊ PODE SEGUIR:

1 - Controle tuas emoções

Depois que tenham lançado a bomba em teu colo pode ser difícil que você mantenha o controle de tuas reações emocionais. (especialmente em uma discussão). Apesar de as reações emocionais serem parte do ser humano, trate de não permitir que teus sentimentos estejam fora de controle. Em tua ira não peques. Trata de limitar sua reação imediata a reduzir a tensão em tua relação com a pessoa homossexual. Se já teve uma explosão de ira, você pode ainda tratar de conseguir uma reconciliação.

2 - Perdoe

Libera tua coragem, sofrimentos e vergonha através do perdão. Isto evita que a amargura se estabeleça e acelere tua cura e tua relação com a pessoa homossexual. Além de perdoar a quem tem te ferido, pede a Deus que te perdoe por qualquer coisa em teu passado que possa ter contribuído para esta situação. Com o perdão de Deus você não precisa permanecer prisioneiro da culpa e condenação. Uma vez que tenhas recebido Seu perdão por qualquer fracasso de tua parte, anote a data em teu calendário. Quando sentimentos de culpa ou condenação começarem a voltar à tua mente, aponte a data no calendário. Recorda a você mesmo e ao diabo, que nesta data, você sabe que Deus te perdoou por teus erros passados.

3 - Toma a perspectiva de Deus

Põe tua atitude em linha com a palavra de Deus. Ter um ser querido homossexual não é o fim do mundo. A homossexualidade é um pecado. Não é um pecado maior que os outros. Não é incurável. Deus também não odeia um homossexual. Em vez disto, Ele o ama e deseja redimi-lo. Ele vê sua necessidade de amor, aceitação e identidade e anseia por cobrir suas necessidades. JESUS não condenou a prostituta, ao traidor, a adultera, ao ladrão ou assassino. Em vez disso Ele lhes ofereceu outra oportunidade de vida.

JESUS lhes mostrou a maneira em que podiam agradar a Deus. Ele oferece esta nova vida ao homossexual. Como mencionamos anteriormente, “todas as coisas” são possíveis para Deus, incluindo libertação da homossexualidade. Há testemunho bíblico de homossexuais que têm sido mudados pelo poder de Deus. Compartilhe esta esperança com teu amigo ou seu querido com problemas de homossexualidade.

4 - Mantenha linhas de comunicação abertas

Use o bom senso ao compartilhar com a pessoa homossexual. Nossas palavras podem construir ou derrubar. Não faça de cada visita ou conversa um sermão sobre o pecado. Evite argumentar, seja um ouvinte. O homossexual precisa saber que ele pode pelo menos falar contigo, especialmente quando ele está sofrendo. Ore pedindo sabedoria para comunicar-lhe as leis de Deus. Estimule ao homossexual para que veja a JESUS em um plano positivo, como uma pessoa que ama, que se preocupa e que deseja ajudar.

5 - Demonstre amor e aceitação

Às vezes nosso amor deve ser firme. O cristão não pode entrar em concessões com as normas de Deus nem contornar o pecado. Mesmo assim, é vital que o amigo ou ser querido homossexual entenda que sua desaprovação de sua conduta pecaminosa não é um rejeição a ele. O manter as normas de Deus às vezes nos coloca na posição de assinalar os limites à pessoa devido ao pecado. Isto pode ser doloroso e necessário em alguns casos. Porém, podemos ainda demonstrar amor e preocupação pela pessoa homossexual de muitas maneiras práticas. Estar disposto a falar e a escutar. Não tenha medo de abraçar ou tocar. Não exclua o homossexual de sua vida e atividades. O homossexual consegue perceber tua oposição inclemente pelo pecado e pode se isolar ou distanciar-se de você. Apesar disto, você não deve ser o que lhe dá as costas. Você pode ser um elo de ligação importante entre esse indivíduo e Deus, se não agora, quem sabe mais tarde. Por isso, guarde o teu testemunho. Mantenha as leis de Deus, porém, ame ao homossexual também.

6 - Deixe-o ir

De todos estes passos um dos mais difíceis é ter que confiar a Deus o cuidado do seu ser querido. Deixe-o ir. Você não pode salvar esta pessoa. Você não pode impedir que ela continue na vida homossexual. Você não tem controle, Deus sim o tem. Você deve aprender que Deus atrairá o seu ser querido pelo Espírito. Deus deseja livra-lo do pecado e da decepção. Lembre-se que Ele ama teu querido ainda mais do que você.

7- Ore, jejue e espere

Você pode orar, pode jejuar. A oração em combinação com o jejum é uma arma espiritual poderosa. Quer você goste ou não, precisará de muita oração e jejum, porém, é por amor de seu amigo ou ser querido. Não vale a pena o sacrifício ? JESUS sabia que a oração e o jejum produzem resultados. Ele os praticou e também os seus discípulos. Através da Bíblia, quando homens e mulheres se encontravam em circunstancias difíceis, eles oravam e jejuavam. Deus freqüentemente responde de maneira milagrosa. Leia e estude o Capítulo 58 de Isaías que trata sobre o propósito e o poder do jejum.

Deus ainda responde nossas orações, Ele raramente as responde quando e como nós queremos. Nós desejamos ver o nosso querido livre agora. Porém, o tempo de Deus é perfeito. Seus métodos são perfeitos. Por isso, apesar de tudo, espere Nele para que opere na vida de seu ser querido. Use este tempo de espera como uma oportunidade para fortalecer tua fé e confiança no Senhor. Ele te ouve. Ele te ajudará.

Finalmente ...

Se você está tendo dificuldade em aceitar o fato de que alguma pessoa chegada a você é homossexual, então você precisa parar e olhar tua atitude e ver se é a correta. Ter escrúpulos acerca da homossexualidade é uma coisa, porém, ter uma reação de aversão, hostilidade ou violência para com a pessoa homossexual é pecado. Isto se denomina “homofobia”, um medo e hostilidade irracional acerca de homossexuais. A homofobia é uma reação defensiva que freqüentemente encobre a insegurança e temores acerca da própria identidade sexual da pessoa que a sofre. Diga-se também que a homofobia impede a efetividade de nosso testemunho. Felizmente o Senhor pode te libertar desta atitude pecaminosa e também pode te livrar dos teus temores e inseguranças.

Se você suspeita que um ser querido está envolvido na homossexualidade (ou em qualquer outra forma de imoralidade), trate de não sentir pânico nem perder a cabeça, pelo contrário, com amor firme e honestidade, confronte a pessoa com tuas suspeitas. Não a acuse. Vá preparado para ouvir mentiras e encobrimentos, uma profunda admissão que tudo é verdade ou uma contrita confissão de culpa.

Lembre também que a pessoa pode ser realmente inocente de qualquer maldade. Quando a situação chega a este ponto, ou se encaminha para essa direção, busque conselho com um cristão para você, e se for possível, para teu ser querido. Lembre-se de ver a Cristo como tua esperança sabendo que “todas as coisas cooperam para o bem daqueles que amam a Deus, isto é, os que são chamados conforme o Seu propósito”. Rm 8:28.

ESCRITURAS .

CONDUTA HOMOSSEXUAL : Lv 12:22, 20:13; Rm 1:20-32; I Co 6:9-11; I Tm 1:9-10.

IMORALIDADE SEXUAL : I Co 6:13-20; Rm 6:12-13; Gl 5:19-21; Cl 3:5-6; I Tl 4:3-8.

ESCRITURAS ESTIMULANTES : Rm 7:14-24, 8:1-3; I Co 6:9-11; II Co 5:17; Ef 2:1-10; Hb 12:5-17; II Pe 1:3-11; I Jo 1:9; II Tm 4:18 e Jd 17-25.

Traducido del inglés por Rafal Angel Maldonado

Derecho de traducción al español © 2000 -1997 Exodus International. Todos los derechos reservados.

(Traduzido em 06/03 por Ester Santana;revisado por Helena Moreira )